Causas da infertilidade masculina

Caso você e sua parceira estejam tentando engravidar há algum tempo, você pode estar se perguntando o motivo pelo qual ela ainda não engravidou. Saiba quais fatores podem influenciar a sua fertilidade e descubra quando buscar ajuda médica.

O que é infertilidade?

Caso você tenha passado a maior parte da vida adulta tentando evitar uma gravidez, isso pode ser uma surpresa para você: mas engravidar alguém é, na verdade, muito mais difícil do que você pode imaginar. Então, se você está tendo dificuldades para ter um bebê, você não está sozinho. Na realidade, cerca de 1 a cada 10 pessoas tem problemas com infertilidade.1

A infertilidade é clinicamente definida como a incapacidade de um casal conceber a gravidez após 12 meses de sexo desprotegido.1,2 No entanto, caso sua parceira tenha 35 anos ou mais, você (ou ela) poderá ser considerado infértil se não tiver engravidado após 6 meses de sexo desprotegido.3

Algumas vezes, um casal que já possui um filho pode ter problemas para engravidar novamente. Isso é chamado de infertilidade secundária.

É minha culpa?

Há diversos fatores que podem estar causando suas dificuldades de fertilidade.

• Cerca de 1/3 dos casos de infertilidade é causado por problemas de fertilidade em homens4

• 1/3 dos casos de infertilidade é causado por problemas de fertilidade em mulheres4

• 1/3 dos casos de infertilidade é causado por uma mistura de problemas do homem e da mulher, ou por problemas que não podem ser determinados4

Infertilidade não necessariamente significa que você nunca terá um filho, mas você poderá precisar de um tratamento de fertilidade para conseguir engravidar sua parceira.

Quais são as causas da infertilidade3?

O médico realizará diversos testes para diagnosticar o que está causando a infertilidade.
Há muitos motivos que podem estar relacionados aos problemas para engravidar sua parceira, incluindo:

• O espermatozoide não possui concentração, motilidade ou o formato exigido para engravidar a parceira.3

• Condições médicas existentes que afetam a fertilidade, como problemas com a produção de espermatozoides ou obstruções do duto.3

• Os espermatozoides podem não ser fortes ou saudáveis o suficiente para fertilizar o óvulo da parceira.3

• Conforme a parceira envelhece, a fertilidade dela diminui rapidamente.3

Dependendo da causa, o médico recomendará um tipo de tratamento para vocês.

Pode ser frustrante mas, algumas vezes pode não haver motivo claro e você poderá ser diagnosticado com infertilidade não explicada. Nesse caso, o médico poderá recomendar um tratamento de fertilidade avançado, ou tratamento com tecnologias de reprodução assistida (TRA).

Condições otimizadas de espermatozoides

Embora apenas um espermatozoide seja necessário para fertilizar o óvulo de sua parceira, as enzimas de múltiplos espermatozoides são necessárias para destruir a barreira protetora do óvulo5.

Para engravidar alguém, seu sêmen deve:

Ser altamente concentrado – normalmente, deve haver no mínimo 15 milhões de espermatozoides em cada mL de sêmen5

E seu espermatozoide deve:

Se movimentar bem (ser móvel) – uma cauda com bom movimento ajuda seu espermatozoide a nadar até o óvulo de sua parceira5

Ter formato normal – um espermatozoide saudável deve possuir o formato de um girino simplificado5

Você poderá descobrir que o sêmen contém um número muito baixo de espermatozoides (oligozoospermia), ou nenhum espermatozoide (azoospermia). Nesse caso, o médico poderá recomendar extrair cirurgicamente espermatozoides de seu trato reprodutor para lhe ajudar a engravidar sua parceira5.

Problemas na produção de espermatozoide5

Uma das causas mais comuns de infertilidade masculina está relacionada a problemas com a produção de espermatozoides5.

Há também diversos problemas de produção de espermatozoides que podem contribuir para a infertilidade, incluindo:

Varizes do saco escrotal (varicocele)5

• As varizes do saco escrotal (também conhecida como varicocele) são veias inchadas que fazem com que seus testículos fiquem mais quentes, afetando a produção de espermatozoides5

• Isso pode ser tratado com cirurgia

Lesão testicular

• Traumas sérios nos testículos, como no caso de eles sofrerem uma torção, podem afetar a produção de espermatozoides5

• Danos ao praticar esportes ou um acidente podem romper os vasos que fornecem sangue aos testículos5

• Lesões anteriores não podem ser tratadas, mas um tratamento com utilização das TRA podem ajudar a engravidar sua parceira

Testículos retidos

• No período gestacional, os testículos de bebês meninos são formados em seus abdômens e descem até o escroto um pouco antes do nascimento5

• No entanto, os testículos de alguns meninos não descem antes de eles nascerem (situação conhecida como criptorquidia). Nesses casos, os testículos normalmente descem nos primeiros seis meses após o nascimento5

• Caso isso não aconteça e não seja tratado, os testículos retidos podem afetar a fertilidade5

Câncer testicular

• O câncer testicular acontece quando um tumor maligno destrói o tecido testicular5

• Caso não detectado, o câncer testicular pode se espalhar para outras partes do corpo5

• Isso é tratado por cirurgia, medicamentos, radioterapia ou quimioterapia5

• No entanto, a terapia para câncer também pode danificar a produção de espermatozoides e afetar a fertilidade5

Problemas genéticos

• Algumas vezes, informações genéticas no cromossomo Y (o qual está presente apenas em homens) são excluídas (microexclusões)6, o que pode reduzir a produção de espermatozoides

• Dependendo de onde a microexclusão estiver no cromossomo, isso poderá ser tratado ao extrair cirurgicamente espermatozoides de parte do seu trato reprodutor6

• No entanto, alguns casais terão que considerar a utilização de espermatozoides de um doador para engravidar6

Caxumba

• Contrair caxumba (ou orquite – inflamação do testículo relacionada à caxumba) após a puberdade pode danificar as células produtoras de espermatozoides em seus testículos, causando infertilidade ou subfertilidade7

• Normalmente, apenas um testículo é afetado e, se você tiver um testículo funcional, é possível que você não precise de tratamento7

• No entanto, alguns casais deverão considerar a utilização de espermatozoides de um doador para engravidar7

Anticorpos antiespermatozoide

• Anticorpos antiespermatozoide são grandes proteínas presentes no sangue que atacam os espermatozoides7

• Eles podem fazer com que os espermatozoides se amontoem, o que impede que eles nadem, ou eles podem confundir as células dos espermatozoides com uma infecção e tentar destruí-los7

• Isso pode ser tratado utilizando as TRA7

Estilo de vida

• A produção de espermatozoides pode ser afetada por vários fatores do estilo de vida, incluindo tabagismo, consumo de álcool, drogas, estresse, sobrepeso ou alimentos não saudáveis7

• Fatores ambientais também podem afetar a qualidade de seu espermatozoide, superaquecimento dos testículos, alguns lubrificantes sexuais ou até produtos químicos envolvidos em determinados trabalhos, como tintas para impressão7

• Esses fatores são tratados fazendo mudanças no estilo de vida, como vestir roupas mais frescas e soltas para evitar o superaquecimento dos testículos7

Problemas hormonais

• Problemas hormonais raramente são a causa de problemas de infertilidade masculina7

• No entanto, alguns homens possuem deficiência natural do hormônio folículo-estimulante (FSH) e do hormônio luteinizante (LH), o que impede que os testículos produzam testosterona ou desenvolvam um espermatozoide saudável7

• Problemas hormonais normalmente podem ser tratados com medicamentos7

Problemas de obstrução

Dutos de espermatozoide bloqueados
• Ocasionalmente, os dutos de espermatozoide (epidídimo e duto deferente) do homem podem ficar bloqueados, o que significa que o sêmen não conterá nenhum espermatozoide7
• Isso pode ser tratado com cirurgia, ou o espermatozoide pode ser cirurgicamente extraído do trato reprodutor7

Vasectomia
• Alguns homens passaram anteriormente por vasectomia como modo contraceptivo7
• Isso pode, algumas vezes, ser revertido utilizando cirurgia7
• O sucesso do procedimento depende de quanto tempo atrás a vasectomia foi realizada7

Infecções anteriores
• Infecções podem causar cicatrizes ou adesões (órgãos grudando uns nos outros) nos dutos de espermatozoide7
• Isso pode, normalmente, ser tratado com cirurgia7

A idade afeta a fertilidade masculina?

Ao contrário das mulheres, cuja fertilidade diminui significativamente após os 35 anos de idade, a fertilidade
de homens não diminui até eles ficarem muito mais velhos. Embora a qualidade do espermatozoide diminua conforme os homens envelhecem, isso não cria um problema antes dos 60 anos de idade.3

Saiba mais sobre como a idade pode impactar a fertilidade e por que é melhor buscar aconselhamento para engravidar sua parceira o mais rápido possível.

Há algum sintoma?

Na maioria dos casos, não há sintomas claros que mostrem que você pode ser infértil. Normalmente, você é capaz de manter ereções e fazer sexo, e a quantidade e a aparência
de seu sêmen também são normais.3

Caso você esteja preocupado sobre sua fertilidade, a melhor coisa a fazer é falar com um médico. Ele recomendará alguns testes de fertilidade simples.

Ainda posso ser pai de uma criança?

Ao longo das três últimas décadas, grandes avanços na ciência da fertilidade ajudaram milhões de casais a superar suas dificuldades e terem seus próprios filhos.8

No entanto, caso você seja diagnosticado com infertilidade, então é provável que você precise de ajuda adicional para conseguir engravidar sua parceira.

Isso pode ser simples, como fazer sexo em dias determinados – quando sua parceira está ovulando -, ou pode ser que você precise de um tipo de tratamento de fertilidade mais avançado8.

Descobrir que você é infértil pode sobrecarregar você. Mas com o apoio correto será possível concretizar a gravidez com sucesso. Compreender o que está causando as dificuldades de fertilidade pode lhe ajudar a descobrir qual tratamento é certo para você e sua parceira.

Referências

  1. Boivin J, et al. New Debate: International estimates of infertility prevalence and treatment-seeking: potential need and demand for infertility medical care. Hum Reprod. 2007; 22(6):1506–1512.
  2. World Health Organization (WHO). Sexual and reproductive health: infertility definitions and terminology. Disponível em: www.who.int/reproductivehealth/topics/infertility/definitions/en/. Acessado em: Setembro de 2016.
  3. American Society for Reproductive Medicine (ASRM). Age and fertility. A guide for patients. 2012. Disponível em: http://www.reproductivefacts.org/globalassets/rf/news-and-publications/bookletsfact-sheets/english-fact-sheets-and-info-booklets/Age_and_Fertility.pdf. Acessado em: Fevereiro de 2018.
  4. American Society of Reproductive Medicine (ASRM). Causes of Infertility. Disponível em: https://www.asrm.org/Infographic_Causes_of_Infertility/. Acessado em: Setembro de 2016.
  5. National Institute for Health and Care Excellence (NICE). Fertility problems: assessment and treatment: CG156. August 2016. Disponível em: https://www.nice.org.uk/guidance/cg156. Acessado em: Setembro de 2016.
  6. Speroff L. Male infertility. Clin Gynecol Endo Infertil. 1999;8:452–4596. Davis N, et al. BJU Int. 2010;105(8):1060–1065.
  7. European Society of Human Reproduction and Embryology (ESHRE). ART fact sheet. Press information. Disponível em: new.eshre.eu/~/media/sitecore-files/Annual-meeting/Lisbon/ART-fact-sheet.pdf?la=en. Acessado em: Setembro de 2016.

Conteúdos mais acessados