Infertilidade

Dúvidas sobre infertilidade

Quando é hora de procurar um especialista?

O que causa a infertilidade? Quais os principais tratamentos? O que é FIV? Se você tem essas e outras dúvidas, a hora de esclarecer é agora, nessa entrevista com a Dra. Márcia Mendonça (CRM-MG 27578), especialista em reprodução humana.

Quando e qual médico procurar?

Dra. Márcia: A maioria dos casais fica na dúvida sobre quando começar a se preocupar com sua fertilidade. Infelizmente, não há nenhum método disponível capaz de “medir” adequadamente a fertilidade humana. Alguns fatores, entretanto, servem de alerta, como a idade da mulher acima de 35 anos, ciclos menstruais irregulares, história de endometriose ou alterações no espermograma, uso de medicamentos que podem interferir na fertilidade (como os quimioterápicos) e mais de dois abortos.

A abordagem inicial do casal inclui investigação da função ovulatória, das trompas e do útero assim como um espermograma. A avaliação deve ser individualizada, levando em consideração a idade da mulher, há quanto tempo estão tentando engravidar e a opinião do casal. O especialista em infertilidade deve informar ao casal sobre as modalidades de tratamento existentes e seus respectivos benefícios, custos e riscos.

Independentemente do tratamento indicado, as taxas de gravidez dependem de inúmeros fatores (tipo de medicação utilizada, resposta ao tratamento, presença de fatores associados), sendo a idade da mulher o principal.

Qual sua orientação para quem deseja adiar a gravidez?

Dra. Márcia: O adiamento da maternidade é uma realidade mundial. Dados recentes do IBGE revelam que cresceu no Brasil o número de mulheres que engravidam após os 40 anos, reflexo das transformações sociais e econômicas e do avanço feminino no mercado de trabalho. Infelizmente tais avanços esbarram no inexorável envelhecimento reprodutivo feminino. As mulheres nascem com um número fixo e não-renovável de óvulos.

A quantidade de folículos que há no ovário, em determinado momento, é denominada de reserva ovariana, e seu conhecimento é importante para avaliar a possível chance de sucesso em tratamentos de reprodução assistida (inseminação ou fertilização in vitro – FIV), porque o sucesso do procedimento depende, até certo ponto, da reserva ovariana da mulher que, por sua vez, piora com o aumento da idade.

Medico mostrano objeto para paciente

Quais as principais causas de infertilidade?

Os fatores responsáveis pela infertilidade podem ser masculinos e femininos. É importante ressaltar que, independente do fator causal, a abordagem sempre visa o casal. Em geral, as causas femininas e masculinas respondem por 30% cada, 20% ambos têm alterações e em até 15% não há uma causa aparente. Alterações das tubas uterinas secundárias a infecções, distúrbios ovulatórios e a endometriose estão entre as principais causas de infertilidade em mulheres.

Icone

A infertilidade masculina, por sua vez, está relacionada a alterações nos espermatozoides e situações que obstruam a passagem e eliminação deles no sêmen.

Qual a relacão da endometriose com a infertilidade?

Dra. Márcia: A endometriose é uma doença benigna, caracterizada pela presença do endométrio (revestimento do útero) em outras regiões do organismo da mulher, como ovários, tubas uterinas, intestinos, bexiga e, até mesmo, pulmões. A doença atinge de 5% a 10% das mulheres durante o período reprodutivo. Trata-se de doença crônica que exige cuidado contínuo por causa da ausência de cura e do retorno dos sintomas, uma vez interrompido o tratamento.

A endometriose pode afetar a capacidade reprodutiva de várias maneiras. O processo inflamatório pélvico pode resultar em obstrução das trompas, interferir na ovulação, no transporte dos gametas (óvulo e espermatozoide) e na implantação do embrião no útero. Os estudos, todavia, ainda não estabeleceram o mecanismo exato pelo qual a endometriose provoca infertilidade.

Como não há consenso na literatura médica sobre o tratamento da infertilidade em mulheres com endometriose, a abordagem deve ser individualizada levando-se em conta a idade da mulher e o tempo de infertilidade, além da existência de outros cofatores. A avaliação por uma equipe especializada é fundamental para definir o melhor tratamento, entre:

  • Cirurgia (videolaparoscopia) para remoção das lesões;
  • Indução da ovulação e orientação de coito;
  • Indução da ovulação e inseminação intrauterina (IIU);
  • Fertilização in vitro (FIV).

Em que consiste a FIV?

Dra. Márcia: O termo fertilização in vitro (FIV) se refere apenas aos procedimentos de alta complexidade em que o processo de fertilização ocorre em laboratório. A FIV envolve basicamente a estimulação medicamentosa dos ovários para obtenção de óvulos, que a seguir são inseminados no laboratório e os embriões transferidos para o útero.

Pesquisa em laboratório

Como a sra. avalia os avanços no combate à infertilidade nas últimas décadas?

Dra. Márcia: Os avanços são muitos e a medicina reprodutiva caminha a passos largos, permitindo a inúmeros casais, até então inférteis, a chance de ter seus próprios filhos.

Médicos e pesquisadores espalhados pelo mundo trabalham incansavelmente superando limites, proporcionando a realização de sonhos e a construção de famílias.

Conteúdos mais acessados